sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

Frutas: Abacate...


FRUTAS:




LISTA COMPLETA DE FRUTAS 


01Abacate44Cambuci87Jambo amarelo130Mexerica
02Avocadoe45Camu-camu88Jambo branco131Mexerica Rio
03Abacaxi46Caqui chocolate89Jambo rosa132Morango
04Abiu47Caqui japonês90Jambolão / Baga de freira /
Guapê / Jalão / Azeitona /
Jamelão
133Murcote
05Abricó48Caqui paulista91Jatobáá134Mutamba
06Acerola49Carambola92Jenipapo135Muruci
07Achachairu50Caraguata93Juá136Natanjila
08Açaí51Cardo branco94Juá de queimada137Nectarina
09Ameixa52Carnaúba95Jujuba chinesa138Nêspera
10Ameixa seca53Castanha do pará96Jurubeba139Pequi
11Amêndoa54Castanha portuguesa97Kinkan140Pêra Park
12Ameixa da caatinga55Cereja fresca98Kiwi141Pêra Williams
13Amora silvestre56Cherimóia99Laranja baía - crua142Pêssego
14Araçá57Ciriguela (Seriguela)100Laranja da terra - crua143Pinha
15Atemóia58Cidra101Laranja lima144Pinhão
16Avelã59Coco fresco102Laranja pêra145Piquiá
17Babaçu60Coco babaçu103Laranja valência146Pitanga
18Bacaba61Cupuaçu104Lichia147Pitomba
19Bacupari62Cubiu105Licuri148Pupunha
20Bacuri63Cutite106Limão galego149Romã
21Banana d'água64Damasco107Limão siciliano150Sapoti
22Banana da terra65Dendê108Limão tahiti151Sapota
23Banana figo66Figo da índia amarelo109Macadâmia152Sapucaia
24Banana prata67Figo da índia vermelho110Maçã argentina153Tâmara
25Banana Maçã68Framboesa fresca111Maçã Fuji154Tâmara natural
26Banana Nanica69Feijoa112Maçaranduba155Tamarindo
27Banana Ouro70Figo113Macaúba156Tamarilu
28Banana Pacova71Fruta-pão114Mamão formosa157Tangerina Poncâ
29Banana Passa72Gabiroba115Mamão papaia158Taperebá / Cajá-mirim
30Baru73Goiaba branca116Manga haden159Toranja
31Biriba74Goiaba vermelha117Manga tommy160Tucumã
32Blueberry / Mirtilo75Grapefruit rosa118Manga - coquinho161Umbu
33Buriti76Graviola119Manga - espada162Umari
34Cambucá77Groselha vermelha120Manga bourbon163Uva branca
35Cacau78Grumixama121Mangaba164Uva itália
36Café79Guajirú122Mandacarú165Uva japonesa
37Caimito branco80Guaraná123Mangostin166Uva niagara
38Cajá81Guariroba124Maracujá167Uva rubi
39Cajá vermelho82Ingá125Marmelo168Uva passa
40Cajá-manga83Jabuticaba126Melancia169Uvalha
41Caju84Jabuticaba branca127Melancia branca170Uxi
42Calabura85Jaca128Melancia amarela171Veludo
43Camapu86Jambo129Melão172Xixa


LISTA COMPLETA DE FRUTAS - COM KCAL (composição por 100g)

01Abacate - 83,344Cambuci87Jambo amarelo130Mexerica - 83,7
02Avocado - 176,8845Camu-camu88Jambo branco - 50131Mexerica Rio - 89,6
03Abacaxi - 86,346Caqui chocolate - 79,789Jambo rosa132Morango - 91,5
04Abiu - 83,147Caqui japonês - 86,790Jambolão / Baga de freira - 66,6133Murcote
05Abricó - 4748Caqui paulista - 62,191Jatobá - 115134Mutamba
06Acerola - 90,549Carambola - 87,192Jenipapo - 81,7135Muruci
07Achachairu50Caraguata93Juá - 79136Natanjila
08Açaí - 24751Cardo branco - 49,794Juá de queimada137Nectarina - 49
09Ameixa - 84,852Carnaúba95Jujuba chinesa - 54,8138Nêspera - 87,8
10Ameixa seca - 18653Castanha do pará - 68396Jurubeba - 41139Pequi - 65,9
11Amêndoa - 64754Castanha portuguesa - 19497Kinkan140Pêra Park - 83,2
12Ameixa da caatinga55Cereja fresca - 7298Kiwi - 85,9141Pêra Williams - 85
13Amora silvestre - 56,256Cherimóia - 118,399Laranja baía - crua - 87,1142Pêssego - 89,3
14Araçá - 37,857Ciriguela (Seriguela) - 78,7100Laranja da terra - crua - 85,4143Pinha - 75
15Atemóia - 72,758Cidra - 40101Laranja lima - 87144Pinhão - 170,5
16Avelã - 67959Coco fresco - 354102Laranja pêra - 89,6145Piquiá
17Babaçu - 334,360Coco babaçu - 313103Laranja valência - 86,9146Pitanga - 46,7
18Bacaba - 212,661Cupuaçu - 86,2104Lichia - 65147Pitomba - 34
19Bacupari62Cubiu105Licuri148Pupunha - 170,5
20Bacuri - 12563Cutite106Limão galego - 91,8149Romã - 68
21Banana d'água - 9764Damasco - 48107Limão siciliano - 24,5150Sapoti - 97,2
22Banana da terra - 63,965Dendê - 238,4108Limão tahiti - 87,4151Sapota - 77,8
23Banana figo - 70,166Figo da índia amarelo - 55,3109Macadâmia - 147152Sapucaia - 15
24Banana prata - 71,967Figo da índia vermelho - 39,5110Maçã argentina - 82,6153Tâmara - 316
25Banana Maçã - 75,268Framboesa fresca - 49111Maçã Fuji - 84,3154Tâmara natural - 177,6
26Banana Nanica - 73,869Feijoa112Maçaranduba155Tamarindo - 239
27Banana Ouro - 68,270Figo - 88,2113Macaúba - 41,5156Tamarilu
28Banana Pacova - 77,771Fruta-pão - 80,9114Mamão formosa - 86,9157Tangerina Poncâ - 61
29Banana Passa - 15272Gabiroba - 64115Mamão papaia - 88,6158Taperebá / Cajá-mirim - 70
30Baru73Goiaba branca - 85,7116Manga haden - 82,3159Toranja - 39
31Biriba74Goiaba vermelha - 85117Manga tommy - 85,8160Tucumã - 247
32Blueberry / Mirtilo - 5675Grapefruit rosa - 30118Manga - coquinho161Umbu - 44
33Buriti - 114,976Graviola - 82,2119Manga - espada - 72,3162Umari
34Cambucá - 6677Groselha vermelha - 56120Manga bourbon163Uva branca - 116
35Cacau - 79,278Grumixama - 58,7121Mangaba - 43164Uva itália - 53
36Café - 233,579Guajirú - 54122Mandacarú165Uva japonesa - 78
37Gabiroba - 6480Guaraná - 68,4123Mangostin166Uva niagara - 120
38Guariroba - 6481Guariroba - 64124Maracujá - 82,9167Uva rubi - 49
39Cajá vermelho - 88,682Ingá - 60125Marmelo - 63168Uva passa - 300
40Cajá-manga - 86,983Jabuticaba - 83,6126Melancia - 90,7169Uvalha - 34
41Caju - 88,184Jabuticaba branca127Melancia branca170Uxi - 284
42Calabura - 79,685Jaca - 75,1128Melancia amarela171Veludo
43Camapu86Jambo - 92,1129Melão - 91,3172Xixa


LISTA COMPLETA DE FRUTAS - EM ORDEM DESCRESCENTE DE KCAL (composição por 100g)

01Sapucaia - 1544Banana Ouro - 68,287Laranja valência - 86,9130Uva passa - 300
02Limão siciliano - 24,545Guaraná - 68,488Mamão formosa - 86,9131Coco babaçu - 313
03Grapefruit rosa - 3046Taperebá / Cajá-mirim - 7089Laranja lima - 87132Tâmara - 316
04Pitomba - 3447Banana figo - 70,190Carambola - 87,1133Babaçu - 334,3
05Uvalha - 3448Banana prata - 71,991Laranja baía - crua - 87,1134Coco fresco - 354
06Araçá - 37,849Cereja fresca - 7292Limão tahiti - 87,4135Amêndoa - 647
07Toranja - 3950Manga - espada - 72,393Nêspera - 87,8136Avelã - 679
08Figo da índia vermelho - 39,551Atemóia - 72,794Caju - 88,1137Castanha do pará - 683
09Cidra - 4052Banana Nanica - 73,895Figo - 88,2
10Jurubeba - 4153Pinha - 7596Cajá vermelho - 88,6
11Macaúba - 41,554Jaca - 75,197Mamão papaia - 88,6
12Mangaba - 4355Banana Maçã - 75,298Pêssego - 89,3
13Umbu - 4456Banana Pacova - 77,799Laranja pêra - 89,6
14Pitanga - 46,757Sapota - 77,8100Mexerica Rio - 89,6
15Abricó - 4758Uva japonesa - 78101Acerola - 90,5
16Damasco - 4859Ciriguela (Seriguela) - 78,7102Melancia - 90,7
17Framboesa fresca - 4960Juá - 79103Melão - 91,3
18Nectarina - 4961Cacau - 79,2104Morango - 91,5
19Uva rubi - 4962Calabura - 79,6105Limão galego - 91,8
20Cardo branco - 49,763Caqui chocolate - 79,7106Jambo - 92,1
21Cajá - 5064Fruta-pão - 80,9107Banana d'água - 97
22Jambo branco - 5065Jenipapo - 81,7108Sapoti - 97,2
23Uva itália - 5366Graviola - 82,2109Buriti - 114,9
24Guajirú - 5467Manga haden - 82,3110Jatobá - 115
25Jujuba chinesa - 54,868Maçã argentina - 82,6111Uva branca - 116
26Figo da índia amarelo - 55,369Maracujá - 82,9112Cherimóia - 118,3
27Caimito branco - 55,470Abiu - 83,1113Uva niagara - 120
28Blueberry / Mirtilo - 5671Pêra Park - 83,2114Bacuri - 125
29Groselha vermelha - 5672Abacate - 83,3115Macadâmia - 147
30Amora silvestre - 56,273Jabuticaba - 83,6116Banana Passa - 152
31Grumixama - 58,774Mexerica - 83,7117Pinhão - 170,5
32Ingá - 6075Maçã Fuji - 84,3118Pupunha - 170,5
33Tangerina Poncâ - 6176Ameixa - 84,8119Avocado - 176,88
34Caqui paulista - 62,177Goiaba vermelha - 85120Tâmara natural - 177,6
35Marmelo - 6378Pêra Williams - 85121Ameixa seca - 186
36Banana da terra - 63,979Laranja da terra - crua - 85,4122Castanha portuguesa - 194
37Gabiroba - 6480Goiaba branca - 85,7123Bacaba - 212,6
38Guariroba - 6481Manga tommy - 85,8124Café - 233,5
39Lichia - 6582Kiwi - 85,9125Dendê - 238,4
40Pequi - 65,983Cupuaçu - 86,2126Tamarindo - 239
41Cambucá - 6684Abacaxi - 86,3127Açaí - 247
42Jambolão / Baga de freira - 66,685Caqui japonês - 86,7128Tucumã - 247
43Romã - 686Cajá-manga - 86,9129Uxi - 284


FONTE:

Lista Completa de Frutas

www.sindromededown.com.br/lista_de_frutas.html
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-[

Abacate
Abacaxi 
Abiu 
Abricó 
Açaí 
Acerola 
Akee 
Ameixa 
Amêndoa 
Amora 
Anonáceas 
Araçá 
aroeira vermelha
Atemoya 
Avelã 
Babaco 
Bacuri 
Banana 
Baru 
Bilimbi 
Biribá 
Butiá 
Cabeludinha 
Cacau 
Cagaita 
Caimito 
Cajá 
Caju 
Calabaça 
Calabura 
Calamondin 
Cambucá 
Cambuci 
Camu - Camu 
Caqui 
Carambola 
Carissa 
Castanhas Variadas 
Cereja 
Champedaque 
Cherimoya 
Ciriguela 
Citrus em Geral 
Coco 
Condessa 
Cupuaçu 
Damasco 
Dovyalis 
Durião 
Feijoa 
Figo 
Framboesa 
Fruta - Pão 
Frutas do Cerrado 
Glicosmis 
Goiaba 
Granadilla 
Graviola 
Groselha 
Grumixama 
Guabiju 
Guabiroba 
Guaraná 
Ilama 
Ingá 
Jabuticaba 
Jaca 
Jambo 
Jambolão 
Jaracatiá 
Jatobá 
Jenipapo 
Jerivá ou Jeribá 
Jujuba 
Kiwi 
Langsat 
Laranja 
Lichia 
Limão 
Limas Ácidas e Doces 
Longan 
Lucuma 
Mabolo 
Maçã 
Macadâmia 
Mamão 
Mamey 
Mamoncillo 
Maná - Cubiu 
Manga 
Mangaba 
Mangostão 
Maracujá 
Marang 
Marmelo 
Marolo 
Marula 
Massala 
Melancia 
Melão 
Mirtilo 
Morango 
Murici 
Naranjilla 
Nectarina 
Nêspera 
Noz Pecã 
Pequi 
Pêra 
Pêssego 
Physalis 
Pinha 
Pinhão 
Pistache 
Pitanga 
Pitaya 
Pitomba 
Pulasan 
Pupunha 
Rambutão 
Romã 
Salak 
Santol 
Sapoti 
Sapucaia 
Taiúva 
Tâmara 
Tamarindo 
Tangerina 
Tarumã 
Tomate Arbóreo 
Toranja 
Umbu 
Umê 
Uva 
Uvaia 
Wampi

-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
 ABACATE
É uma fruta originária da América Central (Guatemala, Antilhas e México) e cujo nome  vem da palavra asteca AWAKATL, à qual se atribui o significado " manteiga que vem da madeira". O brasil é um grande produtor desta fruta. Existem vários tipos de abacate. O mais comum  no nosso meio é o manteiga: com formato de pêra e um único caroço arredondado grande. Deve ser consumido cru, pois se torna amargo quando cozido.Ele é a fruta que mais contém proteína, mas também é rica em calorias: 1 colher de sopa cheia (cerca de 45 gr a 50 gr) fornece 73 kcal, portanto deve ser consumido com moderação. `muito nutritivo, fornecendo fibras, vitaminas c, a e b6, potássio e gordura (5% a 35% de óleo) semelhante ao azeite de oliva, que não eleva o nível de  colesterol no sangue.
Suas gorduras monoinsaturadas reduzem o colesterol, enquanto o ácido linoléico( ou ômega 6) ajuda a afinar o sangue, alivia inflamações e equilibra níveis de açúcar no sangue. Também têm Vitaminas B1,B2,B3,B5, E E K, Biotina, carotenóides, ácido fólico, potássio, zinco, betasitosterol,, glumationa e fibras. 
Esta fruta possui alta quantidade de gordura, predomina o ômega 9. o Abacate é calórico, o ideal é comer meia xícara de chá 2 x por semana.Como uma colher de sopa da fruta tem 50 calorias, melhor  consumi-lo com produtos light. Ao fazer vitamina usar leite desnatado.A casca do abacate é rica em fibras e é fonte de vitamina A e potássio.Pode ser torrada e acrescentada ao suco ou batida com a própria polpa.
Dica: Como a fruta oxida com facilidade, se for guarda-lo aberto, não tirar o caroço, nem a casca. Manter em pote fechado.A melhor forma de consumir o abacate é a salgada. Pode ser á moda mexicana: GUACAMOLE. Vai também bem com saladas...


Receita de Guacamole:
Um quilo de abacate (do tipo "manteiga", pequenos e de casca escura)
Três tomates picados ,Meia cebola picada ,Suco de dois limões ,Três colheres (sopa) de azeite de oliva Coentro picado a gosto, Sal a gosto Pimenta-do-reino a gosto.   Modo de preparo:    Amasse o abacate, deixando alguns pedaços maiores. Acrescente o tomate, a cebola, o suco de limão, o azeite de oliva, o coentro, o sal, a pimenta-do-reino e misture bem. Sirva gelado.
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
AVOCADO:


O Avocado: Fruta Brasileira de Exportação e Pouco Conhecida no País- Opção no Combate a Dislipidemias?
O principal fator de risco para doenças cardiovasculares é o colesterol. Dietas ricas em gorduras saturadas (gordura de origem animal), apresentam relação direta com o aumento do colesterol total e LDL, já ás dietas ricas em gordura insaturada ou gordura vegetal contribuem para uma diminuição do LDL e manutenção adequada dos valores de HDL. O avocado é uma fruta típica do continente americano, muitas vezes confundida com o abacate, apresenta um excelente perfil lipídico que pode contribuir para modificação destes fatores de risco.

Apresenta alta quantidade de ácido graxo oléico, o mesmo que compõem a gordura do azeite de oliva. O teor de gordura saturada é pequeno, além de ser isento de colesterol. Apresenta também componentes biologicamente ativos como os fitoesteróis, substância capaz de inibir a absorção e síntese de colesterol. Quanto as vitaminas e minerais, o avocado é rico em vitaminas antioxidantes como A,C e E.

Alguns estudos correlacionam este grupo de vitaminas com doenças cardiovasculares, câncer ou ainda redução dos níveis de LDL. Quanto ao conteúdo de fibras, o avocado contém pectina, apresentando quatro vezes mais fibras quando comparado com outras frutas como a maçã. Os principais minerais presentes na composição do avocado são o potássio, fósforo e magnésio. As propriedades da fruta vão além das ótimas características nutricionais: o óleo do avocado é largamente utilizado na fabricação de cosméticos.

Por ser um fruto nacional de excelente valor nutricional, deve ser ampliado o seu leque de utilização na dieta brasileira. Dados epidemiológicos sugerem uma associação entre a alta ingestão de frutas e vegetais com a redução do risco de doenças crônicas. Os vegetais e frutas são ricas fontes de uma variedade de nutrientes como vitaminas, minerais, fibras dietéticas, e muitas outras classes de componentes biologicamente ativos.

As dietas ricas em vegetais e frutas podem ser relacionadas à proteção contra doenças cardiovasculares, câncer e outras doenças crônicas. Alguns trabalhos correlacionam hábitos dietéticos de populações vegetarianas com os baixos níveis de colesterol sérico, justificado por uma substituição das fontes de gordura animal por vegetal. A ocorrência de eventos coronarianos é relativamente baixa em países, onde há um consumo alto de gordura vegetal, gordura esta rica em ácido oléico principal componente da gordura do óleo de oliva e do avocado. A palavra fruta trata?se de uma variação genérica da palavra fruto. O fruto é o órgão que abriga as sementes da planta, este nome é atribuído então a porção comestível.

Devido à diversidade de clima em nosso país, encontramos um número muito grande de frutas, algumas de consumo nacional ou frutas de consumo regionalizado. No Brasil o cultivo das frutas apresenta-se em expansão, segundo dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento (MAPA), durante o período de janeiro a novembro de 2001, o país exportou 533,5 mil toneladas de frutas. As principais frutas exportadas são: goiaba, manga, melão, laranja, uva, mamão papaya, banana, limão, lima, tangerina, abacaxi e melão. As frutas apresentam importante função na alimentação, são fontes de vitaminas, minerais, fibras além de importantes componentes antioxidantes.

O avocado é um fruto rico em nutrientes que podem contribuir para uma dieta saudável. Devido ao seu alto valor calórico, seu consumo no Brasil é tímido quando comparado com outros paises. No México, o avocado é um alimento popularmente consumido, sendo a principal fonte de ácido graxo oléico. Sua principal gordura é a monoinsaturada, apresenta ácidos graxos essenciais, seu teor de gordura saturada é pequeno e isento de colesterol.

Desta maneira os benefícios do avocado estão em seu perfil lípidico, devido a quantidade de ácido graxo oléico que atuam diretamente em processos biológicos, decisivos para o desenvolvimento de placas de ateroma. Quando comparado com outras frutas o avocado apresenta-se como uma ótima fonte de vitaminas como a B6, E, C, apresenta fósforo, potássio, magnésio, além de fibras, b sitosterol

Autores
Dra. Adriana Martins de Lima
Nutricionista, Especializanda em Adolescência para Equipes Multidisciplinares, CAAA-UNIFESP
Dra. Lisia Toniazzo
Nutricionista, Especialista em Adolescência para Equipes Multidisciplinares, CAAA-UNIFESP
Prof. Dr. Mauro Fisberg
Pediatra e Nutrologo do Departamento de Pediatria da Universidade Federal de São Paulo.

Os autores estão em ordem alfabética.

Este artigo é um resumo. O artigo em sua íntegra pode ser encontrado na revista Nutrição em Pauta,edição Jul/Ago/2002
 X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
ABACAXI:
 É originário da América do Sul e se espalhou pela América Central e Índias ocidentais. Cristóvão Colombo parece ter sido o primeiro europeu a entrar em contato com a fruta na sua segunda viagem, quando passou pelo Caribe. Na Europa,chegou a ser consumida também sob a forma de conserva. Havia o costume, em refeições requintadas, de apresentar o fruto inteiro juntamente com a coroa na sobremesa , por isso é conhecida como fruto-rei. O abacaxi possui variedades como ananás, caiena lisa, pérola-de-pernambuco e abacaxi de boituva.è fonte de vitamina C, B! e B6 ( excelente para o alívio de laringite) ,folato, ferro e magnésio, sendo rico em fibras solúveis. Pode ser encontrado o ano inteiro, mas a melhor safra é a de dezembro e janeiro. O abacaxi possui a bromelina, uma enzima utilizada como amaciador natural de carnes, e muito utilizada no tratamento de problemas digestivos. Pode ser utilizado tanto para preparações doces como salgadas, como , por ex: em sobremesas; acrescentando à salada de frutas; à salada verde, grelhado.Dicas: Na hora de comprar, observe a coroa, que deve ter folhas que não estejam secas ou murchas. "olhos"  com mofo, manchas marrons e com líquidos mostram sinais de envelhecimento. Procure a fruta que tiver boa fragrância. A polpa deve ser amarela.Fruta muito usada em dietas. Em tupi, abacaxi é " iwaka'ti", que significa: fruto que cheira muito.

SALADA FRESCA NO ABACAXI:
1 abacaxi: 100 gr de ricota; 1/2 maço de alface roxa; 12 tomates cereja; 1 cenoura ralada, folhas de 1/2 maço de agrião; 3 colheres (sopa) de vinagre de vinho; 1 colher de chá de mostarda; sal e pimenta-do-reino a gosto; 2 colheres de( sopa) de azeite. Modo de preparo: corte o abacaxi ao meio no sentido do comprimento e retire a polpa, preservando o formato da casca. Corte a polpa do abacaxi e a ricota em cubinhos. Rasgue as folhas de alface com as mãos. Reserve. Em um recipiente, misture a ricota, o abacaxi, os tomates, a alface, a cenoura e o agrião. Em outro recipiente, coloque o vinagre, a mostarda em misture bem. Junte o sal, a pimenta e acrescente aos poucos o azeite, mexendo vigorosamente com um batedor de arame. Na hora de servir, tempere a salada com o molho e transfira para as cascas de abacaxi.

SUCO DE ABACAXI COM ACEROLA E HORTELÃ:
 2 rodelas de abacaxi; 100 gr de acerola, folhas de hortelã a gosto. gelo a gosto. Junte todos os ingredientes no liquidificador e bata bem.
x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x


ABIU: 
 Originária do Peru.e aclimatada em nosso país na região amazônica. abiu é uma das fruteiras nativas da Amazônia mais populares entre os consumidores locais e vem atraindo a atenção do mercado em outras regiões tropicais. Informações sobre a fenologia e produtividade são úteis tanto para o produtor como para o comerciante, para planejar o manejo da plantação e a comercialização dos frutos.
Na Amazônia Central, o abiu apresentou três períodos de floração intensa por ano, entre 1980 a 1982 (duas durante a estação chuvosa e uma durante a estação seca), seguida no próximo mês pela frutificação, com variação considerável de planta para planta, de forma que alguns frutos estavam disponíveis durante pelo menos sete meses (abril a outubro).
O abieiro floresceu abundantemente em cada período, mas somente 1,4 a 3,0% das flores vingaram, e esta porcentagem aparentemente foi afetada pelo estado nutricional das plantas e por problemas fitossanitários. Nos latossolos pobres em nutrientes da Amazônia Central, o peso dos frutos de abiu variou de 57 a 238 g (média +- d.p.=120 +- 46 g), com 42% de polpa comestível. A produtividade anual foi estimada em +- 7728 kg/planta, equivalente a 21 t/ha no espaçamento de 6x6 m.
Fonte: www.todafruta.com.br
-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-
Pouteria caimito  da familia das Sapotáceas, na lingua tupi-guarani, seu nome significa "fruta com ponta" . É um fruto típico da região amazônica, sendo cultivado em quase todo o país e conhecida pelos nomes de abiurana, abiu, abi, abieiro.

O Abieiro é uma árvore que pode alcançar até 10 metros de altura, vegetando em sol pleno, nas regiões de clima quente-úmido, propagando-se por semente e/ou por enxertia. Sua madeira é muito utilizada na fabricação de instrumentos musicais e utensílios de cozinha. Seus frutos tem 7 cm de comprimento e são ricos em vitaminas, especialmente vitamina A, B e C, além de proteínas, cálcio e fósforo. Cada 100 gramas de Abiu contém 95 calorias.

Além de ser uma fruta saborosa, o Abiu, na medicina popular é indicado no trato da diarréia e da febre. De sua semente é extraída um óleo que é utilizado no tratamento da dor de ouvido. (fonte: saudepelasplantas,bogspot.com

x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-
ABRICÓ:
 Origem:  Região Amazônica.
• Outros nomes:  Abricó, abricô, abricoque, abricote, alberge, albricoque, alpece, alperce (em Portugal e países lusófonos - que falam a língua portuguesa), alperche, damasco.
• Tipos: Abricó-de-macaco, Abricó-do-Pará (abricó, abricó-de-são-domingos e abricó-selvagem).
• Características:  
  - Sabor:   - Doce;
  - Polpa:   - Amarelada, aromática, aderente à casca e carnuda;
  - Casca:  -  Bem grossa;
  -Tamanho: -  Semelhante a uma laranja grande.
• Dicas para comprar:  O comércio desta fruta é praticamente inexistente em outras regiões, pois é mais encontrada nos Estados que compõem a região amazônica, onde é muitíssimo apreciada.
• Dicas para consumo:  Pode ser consumida ao natural, numa salada, em compota ou, ainda, na fabricação de licor.
• Composição:  Carboidratos, proteínas, sais minerais e gorduras.
• Valor calórico:  47 kcal
• Indicações Terapêuticas:
  -  Ácido úrico: Consumir a fruta regularmente;  -  Febre – Fazer chá das folhas, mas não muito forte, servindo morno;  -  Hipertensão arterial – Fazer uso regular da fruta no dia-a-dia;  -  Verminoses - Moer as sementes. Misturar com mel e tomar uma colher das de sobremesa, em jejum.
Por Rubens Barros de Azevedo 
-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X


AÇAÍ:
Energia e muita caloria. Originário da Amazônia, faz sucesso na forma de suco ou na tigela. A fruta é rica em carboidratos, que fornecem energia rápida, e cálcio, bom para o funcionamento dos ossos.No entanto, também têm muitas calorias. Cada 100g possui, em média, 247 calorias. Também possui  um pouco  vitaminas A e C.  Pequeno, redondo e de cor azul-noite, quase negro, o açaí pode ser considerado a pérola da Amazônia.

O açaizeiro faz parte da família das palmáceas. Esta palmeira brasileira é uma planta que se desenvolve próxima aos ribeirões, rios, igapó, várzea e nas matas de terra firme, e com menos freqüência, em terrenos mais afastados e locais pantanosos. Ocorre predominantemente na região Norte, principalmente nos estados do Pará, Amapá, Maranhão e Tocantins. Palmeira delgada e alta que pode atingir uma altura de 20 a 25 metros. O açaizeiro apresenta farta perfilhação e alcança, no estado nativo, a 20 palmeiras por "touceira" (das quais pelo menos três em produção). Produz, cada uma, entre 6 e 8 cachos com 2,5 kg cada um, representando de 15 a 20 quilos de frutos por palmeira (em duas safras) e de 12 a 25 toneladas de frutos/ha/ano. Os troncos são lisos, roliços, longos, de cor clara, sem espinhos.

A palmeira do açaí apresenta folhas grandes, compridas e recortadas em tiras, de cor verde-escura, atingindo até 2 metros de comprimento. As folhas são usadas na cobertura das casas.
Cachos de flores miúdas amarelas, surgem predominantemente de setembro a janeiro, podendo aparecer quase o ano todo. 
Frutos pequeninos, redondos, roxos, quase pretos agrupados em cachos pendentes. Tem um caroço grande, e muito pouca polpa.
O fruto é colhido subindo-se na palmeira com o auxílio de um trançado de folha amarrado aos pés - a peconha.
Frutificação de outubro a janeiro.

Açaí na tigela...
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
ACEROLA:
A árvore da acerola chama-se aceroleira. É um arbusto de aproximadamente 3 metros de altura.
A acerola é uma fruta de cor vermelha que possui um sabor ácido-azedo e o cheiro é semelhante ao da maça.
Existem diversas espécies de acerolas, porém as mais plantadas no Brasil são: cabocla, cereja, apodi, frutacor, olivier, roxinha e rubra.
É uma fruta típica de regiões tropicais e subtropicais, pois necessita muito dos raios solares no seu processo de vida.
Uma fruta possui aproximadamente um grama de Vitamina C (ácido ascórbico).
Além da vitamina C, a acerola apresentação boas quantidades de: cálcio, ferro, fósforo, vitamina A, B1, B2 e B3.
Atualmente a região nordeste do Brasil é a maior produto de acerolas do país. A agroindústria utiliza a fruta para a produção de sucos, polpa congelada e outros produtos alimentícios.A acerola, rica em vitamina C, auxilia à manter as defesas do corpo e portanto, reduz o risco de alguns tipos de câncer. Além disso, pode diminuir a taxa de colesterol no sangue e é boa fonte de potássio, que ajuda a regular a pressão arterial.
Uma acerola pesa, em média, de 20 a 40 gramas.
Suco Energético:
  • ½ copo (100ml) de água
  • suco de 1 laranja
  • 1 porção de polpa de acerola
  • 1 colher (café) de pó de guaraná.

Ingredientes- 1 embalagem de polpa de acerola
- 1 col. (sopa) de suco de limão
- 1 col. (chá) de mel
- 100 ml de água mineral sem gás
- gelo picado
Modo de fazer
Bata todos os ingredientes no liquidificador e consuma imediatamente. 
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

ACHACHAIRU:
A CEAGESP vem comercializando há alguns anos o achachairú, fruta exótica produzida no nordeste brasileiro. Trata-se de frutífera nativa da Bolívia e muito apreciada em Ayacucho, Santa Cruz, onde se realizam festas anuais para promoção da fruta e de seus produtos industrializados, como sucos e doces.
Essa frutífera pertence ao gênero Garcinia (ex-Rheedia), cujo parente mais famoso é o mangostão (Garcinia mangostana L.), originado no trópico asiático. Com a recente mudança do gênero Rheedia para Garcinia, vem ocorrendo certa confusão na nomenclatura das espécies catalogadas. Muitos autores nacionais, ainda, empregam o termo Rheedia para algumas frutíferas nativas e exóticas, existentes em várias regiões tropicais mundiais.
         Os frutos têm massa média de 30g e são globoso-oblongos, semelhantes a uma nêspera, com diâmetros transversais e longitudinais de 35,8mm e 45,2mm respectivamente. A base peduncular do fruto é estreita e a calicinal mais larga. São amarelo-alaranjados, com casca grossa (3,53mm), lisa, firme e resistente; internamente a casca é creme-palha. A polpa, não aderente à casca, é branca, suculenta e de textura mucilaginosa, representando 1/3 da massa média do fruto, sendo que após retirada dos frutos se oxida rapidamente. O sabor, que lembra um pouco ao do araçá, é bem agradável e adocicado, com oBrix 15 e acidez pH próxima a 4,0.  As sementes desuniformes, de 1 a 3 por fruto, são esbranquiçadas, alongadas (2,6 x 1,2cm) e grandes. Normalmente, há apenas uma semente por fruto, com massa de 4,29g, sendo as demais chochas. Testes de germinação indicaram que as sementes iniciam a emissão da radícula após 30 dias sob ambiente controlado de estufa B.O.D. No nordeste brasileiro, a maturação dos frutos ocorre em fevereiro a abril, sendo esses bastante resistentes ao transporte e de boa conservação em geladeira comum. No Brasil, o achachairú é pouco conhecido e, ás vezes, confundido pelo público leigo com frutas de outras espécies, como o bacupari, bacuripari e bacurizinho.
         Em levantamento realizado no Lattes/CNPq, verificou-se que há menos de 30 artigos científicos brasileiros envolvendo as espécies Rheedia gardneriana, R. acuminata, Garcinia cambogia, G.  mangostanaG.  macrophyllaG. gardnerianaG. cochinchinensis e G. multiflora. A grande maioria destes artigos relata pesquisas sobre caracterização química e efeitos terapêuticos das frutas; somente 10% deles dizem respeito à propagação.
          Segundo a literatura especializada, a família do achachairú (Clusiaceae) é composta por trinta e um gêneros e sessenta e duas espécies. São espécies de grande importância para a indústria farmacêutica, uma vez que dos frutos e folhas são extraídas algumas substâncias químicas como biflavanóides e benzofenonas. As substâncias químicas isoladas dos frutos ou folhas possuem atividades imunotóxicas e anti-inflamatórias e potencial antioxidante anticancerígeno. Na medicina popular, os frutos e folhas são utilizados como cicatrizantes, digestivos e laxantes e em tratamentos de reumatismo, úlcera gástrica, inflamação.
O IAC vem pesquisando a propagação seminífera do achachairú e formando mudas para plantios locais, visando obter maior conhecimento sobre o comportamento das plantas fora de seu habitat.


WILSON BARBOSA, pesquisador Científico VI do Instituto Agronômico (IAC) e mestre em Fitotecnia pela Universidade de São Paulo (ESALQ/USP). Atua nas áreas de melhoramento genético, ecofisiologia e manejo de recursos genéticos de frutíferas. Em 28 anos de pesquisas, lançou 60 cultivares de frutíferas, sendo 28 de pêssego, 7 de nectarina, 6 de pêra, 5 de caqui, 4 de ameixa, 4 de maçã, 3 de nêspera e 3 de umê. Publicou 85 artigos em periódicos especializados, 75 trabalhos técnico-científicos em veículos diversos, 17 capítulos de livros e 107 resumos em anais de eventos. Tem como destaque especial na carreira o lançamento de ‘IAC Douradão’, principal cultivar de pêssego do mercado paulista.
Contatowbarbosa@iac.sp.gov.br

FABIANE APARECIDA ARTIOLI:  fabiane_art@yahoo.com.br



Reprodução autorizada desde que citado o autor e a fonte



Dados para citação bibliográfica(ABNT):

BARBOSA, W.; ARTIOLE, F.A. A fruta achachairú. 2007. Artigo em Hypertexto. Disponível em: <http://www.infobibos.com/Artigos/2007_1/achachairu/index.htm>. Acesso em: 22/2/2012
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X

AKAE:
Ackee é fruta nacional da Jamaica. A fruta foi importado para a Jamaica a partir de África Ocidental (provavelmente em um navio negreiro) antes de 1778. Desde então, tornou-se uma das principais características das várias cozinhas do Caribe, e é também cultivada em áreas tropicais e subtropicais no resto do mundo.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Akee (Blighia sapida) é uma fruta da família Sapindaceae, com origem na África Ocidental, Costa da Guiné. É uma planta típica de clima tropical.

O interessante desta fruta é que é tóxica, principalmente quando imatura ou verde; só o arilo, porção esbranquiçada na base da semente, pode ser consumido ao natural e também cozido quando o fruto está maduro, isto é, quando se abre. A parte comestível é oleosa e tem sabor de noz. As sementes não são comestíveis.

Por esse motivo tem de se tomar muito cuidado no seu consumo; melhor cozinhá-la, a parte branca da fruta.
É usada na culinária exótica para bons doces e bolos, pois serve como substituto das nozes em certas ocasiões.


Classificação científica
Reino:Plantae
Divisão:Magnoliophyta
Classe:Magnoliopsida
Ordem:Sapindales
Família:Sapindaceae
Género:Blighia
Espécie:B. sapida

























Nome binomial
Blighia sapida
-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X


AMEIXAS:

A ameixeira (Prunus domestica) , originária da Europa e da China, é um arbusto cuja altura varia entre 3 e 6 metros. As flores brancas e minúsculas desabrocham em grande número no início da primavera. Os frutos arredondados, de cor azul-escura ou púrpura, carnosos, de sabor doce e levemente ácido, contêm uma semente, ocasionalmente duas. As inúmeras espécies comerciais são resultantes da hibridação, ao longo dos séculos, das ameixeiras sino-japonesas e americanas.
Existem mais de 200 variedades de ameixas, todas elas com a composição semelhante. Apresentam, porém, diferenças no conteúdo de açúcares (glicídios) e na estrutura química do corante natural, que determina a cor da casca e da polpa. As ameixas são ricas em fibras, por isso seu consumo é recomendado para regularizar as funções intestinais.
100 g contêm, em média:
MacrocomponentesGlicídios (g)13
Proteínas (g)0
Lipídios (g)0
Fibras alimentares (g)1
VitaminasVitamina A1 (mg)200
Vitamina B1 (mg)120
Vitamina B2 (mg)150
Vitamina B3 (mg)0
Vitamina C (mg)6
MineraisSódio (mg)20
Potássio (mg)176
Cálcio (mg)11
Fósforo (mg)16
Ferro (mg)0
Conteúdo energético (kcal)54
Escolha as frutas firmes, sem rachaduras e de cor concentrada
ameixa é uma das poucas frutas que podem ser comidas durante todo o ano, devido à facilidade de conservação após dessecada. A ameixa fresca conserva-se em geladeira por uma semana
É possível preparar deliciosas compotas e doces com as ameixas, que também possuem efeito laxante. As ameixas secas são excelentes complementos para diversos tipos de pratos doces e salgados. *Frescas – devem estar bem maduras, para serem bem toleradas pelo estômago. *Secas – come-se tal como estão ou postas previamente de molho, por algumas horas.
Fonte: www.ceasacampinas.com.br
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
AMEIXA-DA-CAATINGA:
Nome da fruta: Ameixa-da-caatinga
Nome científico: Ximenia americana L.
Família botânica: Olacaceae
Categoria:
Origem: América do Norte e Central.
Características da planta: Arbusto geralmente de 3 m de altura, ramos armados de espinhos, caule de casca lisa e coloração vináceo-avermelhada, principalmente nos ramos mais jovens. Flores pequenas e alvas.
Fruto: Tipo baga, globoso, de casca amarela. Polpa esbranquiçada, adocicada, envolvendo uma única semente.
Frutificação: Após as primeiras chuvas.
Propagação: Sementes
Foi-se o tempo em que a Caatinga era considerada um deserto ermo, infértil, isento de vida e de beleza. Qualquer pessoa que ouse bater os pés contra os seus solos secos, enfrentando com curiosidade e coragem o ar empoeirado do semi-árido nordestino, ali encontrará uma das regiões de maior diversidade de flora e fauna existentes.
Árvores interessantíssimas como o juazeiro e o umbuzeiro, além de inúmeras Cactáceas – como a palma, o xiquexique, o mandacaru, o jacheiro, entre tantas outras – são apenas alguns exemplos dessa diversidade. Armazenando a água em suas gordas folhas ou nas raízes tuberosas, essas plantas são responsáveis pela manutenção do verde e das poucas cores da paisagem do agreste.
Dentre as espécies típicas do bioma da Caatinga, distingui-se com graça a ameixa-da-caatinga, também conhecida como ameixa-de-espinho.
Apesar de estar presente em todo o sertão nordestino, não sendo restrita à zona delimitada pelo Raso da Catarina, ali ela é mais abundante do que em qualquer lugar em que costuma ser encontrada.
Abundante, entretanto, é modo de dizer, pois até no Raso a ameixa-da-caatinga já pode ser considerada à beira da extinção.
Em meio a espinhos grandes e fortes, espalhados pelos galhos finos do arbusto que chega a atingir os 3 m de altura, escondem-se as ameixas-da-caatinga, bem defendidas contra aqueles que as queiram consumir ou destruir. Têm o que defender, afinal! Trata-se de um fruto adocicado, amarelo, de sabor acidamente agradável, e polpa suculenta que encerra uma única amêndoa branca como semente. Um bom alimento para os sertanejos que ali vivem, sobrevivendo tenazmente à habitual falta de água.
Do vasto espaço originalmente classificado como Caatinga, hoje apenas 2% encontram-se protegidos legalmente. Uma das áreas de proteção ali existentes é a Reserva Ecológica do Raso da Catarina, criada em 1984, com 100 mil hectares preservados. Entretanto, apesar do controle e da fiscalização, boa parte da riqueza natural da região tem sido perdida pela ocorrência de queimadas e pela presença de caçadores ilegais.
Como vítima desse processo, não figuram apenas as plantas como a ameixa-da-caatinga. Sob sério risco de extinção, encontra-se um dos mais graciosos consumidores dessa frutinha: a arara azul de lear (Anodorhynchus leari), um pássaro altamente prezado, nativo e restrito daquela região, também conhecido como ararinha azul. Sua população, que já chegou à assustadoramente pequena quantidade de 60 indivíduos, hoje em dia, graças ao esforço de pesquisadores envolvidos em um importante projeto de preservação, já ultrapassa as 300 aves.
Da mesma maneira, resta-nos lutar pela preservação da ameixa-da-caatinga e de tantas outras plantas da Caatinga que sequer conhecemos, antes que se acabem. Estas, embora nunca tenham chegado a viver situação tão drástica quanto à da ararinha azul, certamente merecem receber proteção e cuidados semelhantes.
Fonte: Livro Frutas Brasil Frutas
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
AMEIXAS SECAS:
ameixa é recomendada contra a prisão de ventre por seu alto poder laxativo. Consumida em excesso, pode irritar os rins. É rica em vitaminas do Complexo B, que evitam problemas de pele e reumatismo.Além disso são essenciais ao crescimento e fortalecem o cabelo, evitando sua queda.
Por causa de sua alta taxa de Fósforo, a ameixa é indicada em casos de fraqueza geral, principalmente quando há debilidade cerebral.
ameixa seca, e portanto concentrada, é indicada para pessoas que desenvolvem trabalhos musculares, porque é altamente energética, fornecendo grande quantidade de calorias. E a fruta fresca é ideal no combate a hemorróidas.
Para combater a prisão de ventre, coloca-se ameixas secas de molho em um copo de água à noite. Logo na manhã seguinte tanto as ameixas como essa água devem ser ingeridas em jejum. Esse tratamento deve ser repetido por vários dias.
Seu período de safra vai de dezembro a fevereiro.
ameixa fresca fornece, em cada 100 gramas, 47 calorias, conservando-se na geladeira por uma semana.
Fonte: www.geocities.com
Fruta intestinal. Previne resfriado e cura devertículos. Cozinhe um quilo de ameixas em 2 lts de água, deixe esfriar, colocando num jarro de louça ou vidro. Leve à geladeira. Todas as manhãs, coma duas ameixas e tome um copo desta  água em jejum.

MOUSSE DE AMEIXA:
4 porções / 471 calorias.
-1 lt de leite condensado desnatado.
- 1 envelope de gelatina sem sabor.
-5 colheres  (sopa ) de água fria.
- 150 gr de ameixas pretas sem caroço, picadas.
-1 xícara (chá) de leite desnatado.
- 3 claras batidas em neve.
-100 gr de ameixas pretas para decorar.
óleo p/ untar.
Modo de fazer:  Hidrate a gelatina na água fria e leve ao fogo em banho maria até dissolver por completo. Bata no liquidificador o leite condensado, ameixas, leite e a gelatina dissolvida. Transfira para outro recipiente e incorpore delicadamente as claras em neve. Coloque em forma decorativa levemente untada c/ óleo. Leve a geladeira de 4 a 5 hs. desenforme e decore com as ameixas inteiras.
Ameixa Amarela ou Nêspera:
Estes frutos têm um sabor bastante agradável. Contêm no seu interior cinco caroços e no estado
silvestre são praticamente incomestíveís. Quando, porém, são submetidos a temperaturas baixas ou permanecem durante várias semanas conservados em palha, tomam uma consistência pastosa e adquirem o cheiro característico da fruta e um sabor entre doce e ácido.
Por causa do seu elevado conteúdo de pectina não se pode obter o suco de modo que interesse.
A nespereira pode melhorar-se como árvore frutífera mediante enxertos em pereiras, macieira (Pirus), marmeleiro (Cydonia) ou espinheiro branco (Craiaegus). As variedades cultivadas são as de fruto grande e conforme a forma chamam-se nêspera-pera ou nêspera-maçã.


A nêspera possui uma elevada quantidade de vitamina C, além de vitamina A, que proporcionam resistência ao organismo, ajudam no fortalecimento da visão e são ótimos antioxidantes. Também contém vitaminas do complexo B (B1, B2 e B5). A vitamina B1 (tiamina) é indispensável à saúde do sistema nervoso, como fator de crescimento normal e auxilia no equilíbrio do metabolismo. A vitamina B2 é uma vitamina que resiste à elevações de temperatura e, portanto mantém-se conservada naqueles derivados da nêspera que passam pela cocção. A vitamina B3 (niacina) é essencial para o metabolismo de muitas substâncias do organismo, dentre elas os carboidratos, principais responsáveis por fornecer energia ao organismo. 
A nêspera possui boas quantidades de sais minerais, como magnésio, cálcio e fósforo. O magnésio existe em boa quantidade nas sementes, nos frutos secos e nas leguminosas. Ele é importante na formação de dentes e ossos, ajuda na transmissão de impulsos nervosos, intervém no relaxamento muscular e na produção de energia celular. O cálcio é um micronutriente essencial para a formação e manutenção de tecidos, ossos e dentes. O fósforo atua de forma significativa na reprodução e lactação, além de ser ótimo para problemas de memória. Em conjunto com o cálcio,atua na formação de ossos e dentes, sendo essa ação conjunta muito importante tambémnas contrações musculares.
É uma fruta muito rica em fibras, com destaque para a pectina, o que lhe confere grande importância na culinária, pois sua adição é utilizada para conferir ao produto uniformidade e firmeza, como por exemplo, sucos,geleias ou polpas de frutas, e também para ajustar o seu teor à um nível adequado para a geleificação. As fibras também têm um papel muito importante no funcionamento do intestino, ajudam no controle e prevenção do diabetes, das dislipidemias e dos cânceres intestinais. Além disso, dietas o consumo equilibrado de fibras ajuda na manutenção de peso e mesmo noemagrecimento.

Informação nutricional da nêspera in natura:
AlimentoEnergia (kcal) Proteína (g) Carboidrato (g)  Fibra alimentar (g)  Magnésio (mg)Fósforo (mg)      Potássio (mg)Cálcio (mg)Vitamina C (mg) 
100 g43        0,3      11,5          3,0    10    10    113  20 3,2
 1 Ug (50 g) 21,5 0,155,75  1,5 5 556,5 10 1,6 

Referências

MELO, A.A.M.; LIMA, L.C.O. Influência de três diferentes embalagens de PVC da vida pós-colheita de nêspera. Ciência e Agrotecnologia, Lavras. V.27, n.6, p.1330-1339, 2003.

Tabela brasileira de composição de alimentos / NEPA-UNICAMP.- Versão II. 2.ed. Campinas, SP: NEPA-UNICAMP, 2006. 113p.

TODA FRUTA. Nêspera. Disponível em: http://www.todafruta.com.br/ . Acesso em 07/07/2010.

WIKIPEDIA. Nespereira (árvore). Disponível em:http://pt.wikipedia.org/wiki/Nespereira_(%C3%A1rvore) . Acesso em: 07/07/2010.
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X


AMÊNDOA: GORDURA DO BEM.:
É um dos principais ingredientes ao lado do azeite, da comentada dieta do Mediterrâneo, que, segundo nutricionistas faz bem ao coração. E a fruta  oleaginosa é, de fato, rica em gordura monosaturada, que ajuda a manter o colesterol em bons níveis para o organismo. Além da gordura do bem a amêndoa também contém ferro, fósforo, potássio, selênio e vitamina E, substâncias essenciais para o nosso corpo. Por outro lado não é todo mundo que pode comer a amêndoa. Não é recomendada para quem níveis elevados de triglicédios ou para quem tem alergia ao produto ou  quem está fazendo uma dieta com baixas calorias para emagrecer. A amêndoa é bastante calórica: 100 gr, o equivalente a meia xícara de chá , têm de 550 a 650 calorias . Para quem usar ela na dieta deve usar no máximo 30 gr por dia e eliminar óleos, maionese, manteiga e creme de leite.È ótima para reforçar um lanche da tarde, triturada ao iogurte, pois diminui  a vontade de comer doces. Para conservar o ideal é tirá-las da embalagem e colocá-las em um pote de vidro fechado na geladeira. Uma receita muito comum é a truta com amêndoa, na qual o peixe é  decorado com lascas da fruta antes de ir ao forno.Para dar um gostinho especial ao iogurte experimente bater no liquidificador três sementes com mel. Ao triturá-la , pode ser usada como tempero de salada, na sopa e até mesmo como cobertura de sorvete. Ela é antioxidante, ou seja ajuda a combater o envelhecimento. Uma dica é: tomar no lanche da tarde, um copo com clorofila, 5 amêndoas, uma noz e 100 ml de  suco de uva, batidos no liquidificador.

Por que a amêndoa ajuda a emagrecer?

Se as amêndoas, castanhas e nozes passam longe do seu cardápio por causa das calorias, você não sabe o que está perdendo. Essas delícias fazem parte do seleto grupo das frutas oleaginosas, que, além de carregarem muitos nutrientes, podem ser excelentes parceiras na hora de emagrecer. Estudos indicam que, quando aliadas a uma dieta, essas castanhas auxiliam na perda de peso, pois são ricas em gorduras monoinsaturadas, responsáveis por manter o nível de açúcar no sangue estável e ativar o metabolismo da queima de gorduras.
O mais recente deles, publicado na revista norte-americana International Journal of Obesity, comparou os efeitos de uma dieta para emagrecer enriquecida com amêndoa a uma mais tradicional, suplementada com carboidratos complexos. O grupo que comeu amêndoa não só obteve mais sucesso na redução do peso e do total de gordura corporal como também teve mais facilidade em manter a perda de peso durante o tempo estudado.

Nova arma da dieta


Lançar mão das gorduras do bem para emagrecer é um recurso cada vez mais defendido por especialistas no mundo todo. O treinador físico Jorge Cruise, autor do best seller norte-americano Boa Forma em 8 Minutos pela Manhã (editora Frente), defende que, por equilibrar o nível de insulina liberada pelo pâncreas, essas gorduras ajudam a converter os estoques de gordura corporal em energia. Além disso, os especialistas são unânimes ao classificá-las como ótimas moderadoras de apetite. “Ao comer cinco ou seis nozes antes da refeição, você se sente saciado mais rápido e por mais tempo”, escreve o médico norte-americano Michael Roizen, autor dos best sellers Idade Verdadeira e A Dieta da Idade Verdadeira (Editora Campus).
fonte: http://boaforma.abril.com.br/dieta/aliados-da-dieta/amendoa-ajuda-emagrecer-488867.shtml




PAVÊ DE AMÊNDOAS LIGHT:
  • 1 pote de doce de leite light
  • 1 lata de creme de leite light
  • 1 ½ pacote de biscoito de maisena light ou dietético
  • ½ xícara (chá) de leite desnatado
  • 100g de amêndoas trituradas
Modo de preparo
  • No liquidificador, bata o doce de leite e o creme de leite até que a mistura fique bem homogênea.
  • Umedeça os biscoitos no leite e, em uma travessa bem bonita, vá revezando: uma camada de biscoito, uma camada de creme e outra de amêndoas.
  • Termine com as amêndoas e deixe gelando por não menos que quatro horas.
  • Sirva em seguida.
Rendimento: 10 porções
Fonte: http://www.comidaereceitas.com.br/paves/pave-de-amendoas-light.html#ixzz1mm5oK4GC

X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-


AMORA: ALIMENTA E TRATA A PELE:
É indicada para pacientes com problemas de osteoporose por contar com uma boa concentração de cálcio (46 mg por 100 g) e tônico muscular (245 ml por 100g) por inibir a multiplicação de células cancerígenas pela ação de antocianinas e por prevenir doenças cardiovasculares por ser antioxidante. O chá de suas folhas ajuda no combate a infecções urinárias e doenças gástricas. Além disso o chá das flores também pode ser usado para aliviar problemas pulmonares. Existe 2 tipos de amora: a silvestre e a preta que é mais doce. Para o cultivo comercial, podendo ser usada em sorvetes, sucos, bolos , iogurtes e como corante dos alimentos.

A amora é uma fruta de origem asiática que foi depois importada para a Europa no século XVII antes de ser cultivada nos restantes continentes. Talvez por se tratar de uma fruta muito frágil, a sua produção ficou em grande parte reduzida a uma produção doméstica. Existem amoras de várias cores e de tipos diferentes. Existe a amora branca, a amora vermelha e a amora negra. Rica em vitamina A e C, doce e pouco ácida, a amora é conhecida por ter inúmeros benefícios para a nossa saúde. Prestamos assim qualidades tanto ao fruto, à flor como às folhas das amoreiras:
  • Adstringente natural: trata-se de facto de uma das propriedades naturais da amora. A aplicação da amora permite assim a contracção dos tecidos e dos vasos sanguíneos reduzindo desta forma as secreções e constituindo uma camada protectora. Ao permitir a contracção dos tecidos, ajuda no combate a inflamações da boca, da garganta, dos intestinos, assim como dos órgãos genitais.
  • Antidiarreico poderoso: A ingestão de amoras permitir um alívio quase imediato da diarreia. Esta propriedade decorre da propriedade anteriormente abordada. Utiliza-se assim as folhas, os rebentos e as raízes das amoreiras como tratamento da diarreia e da disenteria.
  • Redução do risco de incidência de doenças cardiovasculares: Beber o suco de amora proporciona uma maior defesa no que diz respeito às doenças de coração, e isto porque o suco aumenta significativamente a taxa de colesterol bom no sangue e também porque a amora contém uma grande proporção de antioxidantes, cujo papel é também essencial na preservação do coração.
  • Propriedade de anti-envelhecimento: Como vimos anteriormente, a amora caracteriza-se por um grande teor em antioxidantes. Estes não se limitam a proteger o coração. Têm uma acção benéfica sobre todo o nosso organismo, reduzindo assim os efeitos do tempo sobre o nosso corpo, preservando todos os nossos órgãos contra a passagem do tempo. Os antioxidantes são altamente benéficos para o nosso metabolismo.
  • Propriedades estimulantes: A amora é uma das frutas que mais bem fazem ao nosso sistema nervoso, e isto porque melhora o funcionamento do nosso cérebro. Esta característica foi aliás já evidenciada em vários estudos científicos. Comer amoras ajuda na conservação do equilíbrio, da memória e da coordenação motora das pessoas mais idosas. Trata-se deste modo de um excelente ingrediente a manter ou a integrar na alimentação destas pessoas.
Além destes benefícios, podemos ainda salientar o papel importante que a amora pode desempenhar no que diz respeito à prevenção de infecções urinárias. Neste caso, são utilizadas as flores da planta, as quais são extremamente diuréticas e facilitam a eliminação da urina permitindo assim o tratamento das vias urinárias. Tem igualmente uma função bastante essencial na redução do risco de úlcera ou ainda de cancro do estômago. Ajuda também no controlo da glicose no sangue e proporciona também uma melhoria da visão.
O sumo da amora também é particularmente aconselhado a quem sofre de dores de garganta, de rouquidão, de uma inflamação das cordas vocais, das gengivas, de aftas ou de uma amigdalite, como já vimos. Neste caso, para que o efeito seja perfeito, o melhor é mesmo tomar o sumo de amora quente com um pouco de mel.
Os benefícios todos associados à amora devem-se evidentemente à sua composição altamente nutritiva. A amora contém assim uma grande percentagem de fibras, de vitamina C, de vitamina K e de ácido fólico. Pouca calórica, é um ingrediente a incluir na nossa dieta para que possamos usufruir de todos os benefícios e viver melhor a nossa vida.


MUSSE LIGHT DE AMORA
 1/2 xícara (chá) de suco de amora
- 2 potes de iogurte desnatado
- 1 envelope de gelatina incolor sem sabor
- 1 xícara (chá) de leite desnatado
- adoçante em pó de forno e fogão
- 4 colheres (sopa) de geléia de amora sem açúcar

Modo de Preparo

Coloque no liquidificador o iogurte, a gelatina, dissolvida conforme as instruções da embalagem, o leite, o suco de amora, o adoçante e bata por 2 minutos. Distribua a geléia nas taças ou em forma para pudim. Despeje a mousse e leve à geladeira por 5 horas ou até endurecer.
FONTE:
http://cyberdiet.terra.com.br/mousse-de-iogurte-com-amora-8-2-7-441.html


1 porção = 1 taça (98g)
número de porções = 9

Valor nutricional e calórico por porção


calorias = 62 kcal
carboidratos = 9.7 g
proteínas = 4.3 g
lipídios = 0.8 g











Cura a hipertensão arterial. Diurético eficaz. Acrescente um molho de folhas frescas de amora em meio litro de água fervente. Filtre o líquido quando estiver morno. Tome um cálice 2 x ao dia.


X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-




ARAÇÁ:
É rico em minerais como o cálcio, fósforo e ferro. É calmante ,combate diversas doenças inflamatórias da boca, garganta, intestino, órgão genitais, cura a diarréia e é anti-hemorrágico.Útil na prevenção e combate a osteoporose, descanso mental e anemia.
A polpa do fruto é mole e sucosa, de cheiro agradável e de sabor ácido, podendo ser usada para refresco, sorvete, creme e outros. O aroma se perde facilmente com o calor, assim as geléias não mantêm o aroma original da fruta. A espécie apresenta potencial para conquistar um lugar de destaque no mercado nacional e internacional, principalmente como refresco natural, podendo ainda ser comercializada como polpa congelada ou suco engarrafado.


x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-


 ARATICUM:
Nome popular: anona; pinha; fruta-do-conde; ata; coração-de-boi; cabeça-de-negro; condessa
Nome científico: Annona sp
Família botânica: Annonaceae
Origem: Antilhas
Alguns nomes do  araticum:
 Araticum-cagão
 Araticum- açu
Araticum-do-brejo
 Araticum-do-mato
 Araticum-do-morro
 Araticum-liso
 Araticum-mirim
 Araticum-rasteiro
 Araticum-selvagem

Árvore de tamanho variável, podendo atingir até 7 m de altura de acordo com a espécie. Folhas rígidas, dispostas caracteristicamente intercaladas na posição horizontal ao longo dos ramos. Flores freqüentemente carnosas, de coloração esverdeada ou branco-amarelada. Florescem ao longo de todo o ano.
Globoso ou alongado que contém numerosas sementes presas a uma polpa branca, aquosa, mole, envolvida por uma casca de coloração amarelo-esverdeada, lisa ou recoberta por escamas carnosas. Frutificam durante quase todo o ano.
Propaga-se por sementes ou por garfagem. Prefere clima quente, porém com pouca chuva e estação seca bem definida. Começa a produzir 3 anos após o plantio.
A família das Anonáceas engloba uma grande variedade de frutos e. De maneira geral, as plantas dessa família caracterizam-se por apresentarem folhas simples, dispostas alternadamente em um mesmo plano, ao longo dos ramos e pela semelhança entre seus frutos.
Os frutos, muito conhecidos em todo o mundo e bastante apreciados, têm uma aparência rústica e caracterizam-se por apresentarem a forma de "pinhas" podem possuir formas alongadas ou então arredondadas, mas não perfeitamente; às vezes, dependendo da espécie, têm a forma de um coração. De tamanhos e pesos variadíssimos, podem ser como punhos fechados ou como bolas de rugby. São, por exemplo, a fruta-do-conde (Annona squamosa), a graviola (Annona muricata), o araticum-do-cerrado ou marolo (Annona crassiflora) e os outros muitos araticuns do Brasil.
Segundo Maria do Carmo C. Sanchotene, em língua guarani, araticum significa "fruto mole", que é como esses frutos de aparência áspera e rude ficam ao amadurecer, desmanchando-se facilmente.
Araticum é, também, de fato, a denominação mais comum para as variedades silvestres das Ananáceas por todo o continente americano que fala português. Na América espanhola, por sua vez, a denominação genérica e mais comum para esses frutos é anone ou anona.
A escritora colombiana Clara Inés Olaya oferece uma pista para a compreensão dos motivos que levaram a tais generalizações Segundo ela, os espanhóis teriam provado essas frutas pela primeira vez nas Ilhas do Caribe, assim que aportaram no Novo Mundo, uma vez que são nativas da região. Ali, teriam também rendido o nome anón, palavra da língua indígena taína usada para designar uma determinada variedade de fruta nativa e que, mais tarde, ficou conhecida como "ei manjor blanco de los españoles".
O anón descrito pelos navegantes do século XVI nasce em arvoretas, tem cor verde-escura, textura escamosa e verrugosa, e, quando maduro, ao contrário do que sua aparência pode fazer crer, abre-se em gomos facilmente, bastando, para isso, um leve aperto.
Aberta, a fruta oferece uma polpa suave e cremosa que se desmancha na boca, deixando um sabor bom e perfumado, além de várias pequenas sementes duras, lisas e brilhantes.
Esta descrição corresponde, precisamente, à da Annona squamosa que é, entre todas as Anonáceas, a mais conhecida e a mais facilmente encontrada nas feiras-livres e supermercados brasileiros, embora não seja variedade nativa do país.
De fato, a introdução desta fruta no Brasil tem datas históricas precisas: segundo Pio Corrêa, na Bahia corria o ano de 1626 quando o Conde de Miranda plantou a primeira árvore dessa variedade, e já era 1811 quando um-agrônomo francês introduziu-a no Rio de Janeiro, a pedido do Rei D.João VI. Estima-se, no entanto, que algumas variedades silvestres da fruta, originárias das Antilhas, deslocaram-se também até atingirem a região amazônica, transformando-se em espécies subespontâneas antes mesmo da chegada dos europeus.
Atualmente, no Brasil, em virtude de tantas andanças, o anón espanhol tem vários nomes em português: pode ser ata, no norte e no nordeste do país, no interior de São Paulo e em Minas Gerais; pode ser araticum, no Rio Grande do Sul; ou, então, I na Bahia, pode ser fruta-do-conde ou pinha.
Como ata, pinha ou fruta-do-conde, ela é, atualmente, cultivada por todo o país. De sabor delicioso e típico, a pinha é basicamente consumida in natura, mas sua polpa presta-se muito bem como ingrediente no preparo de refrescos e sucos.
Ainda no século XVI, à medida que os homens europeus foram conquistando as novas terras e que se embrenhavam no continente as novas terras e que se embrenhavam no continente americano, encontraram outras variedades de frutas similares. Muito parecidas entre si, segundo Clara Inés Olaya, essas frutas foram designadas pelos conquistadores pelo mesmo nome anón, sem se respeitarem nem reconhecerem as diferentes denominações que os povos indígenas lhes atribuíam. E possível imaginar que fatos semelhantes tenham ocorrido com vários dos araticuns brasileiros.
Entre todas as frutas conhecidas em nosso planeta, não há família mais complicada que a das Anonáceas, do ponto de vista das muitas variedades existentes, das semelhanças entre os frutos e das diferentes denominações populares que lhe foram atribuídas ao longo do tempo, na história.
O araticum-do-cerrado (Annona crassiflora) é mais um deles. Com esse nome ele é conhecido na região central do Brasil, nos cerrados que ele carrega no nome. Como marolo, é conhecido por todo o sul de Minas Gerais, onde é nativo e espontâneo nos enclaves de campos cerrados existentes na região.
Basicamente, com relação à qualidade da polpa, distinguem-se dois tipos de frutos assim denominados: o araticum de polpa rosada, mais doce e mais macio, e o de polpa amarelada, não muito macio e um pouco ácido.
Em ambos os casos, o processo de obtenção da polpa, que pode ser congelada, é semelhante, sendo lento, manual e de pouco rendimento.
Com um ou outro nome, esse fruto de grande tamanho é bastante conhecido e consumido pelas populações locais, sendo comercializado nas feiras e, especialmente, nas beiras de estrada na época de sua frutificação.
Entre as frutas nativas brasileiras que não se transformaram em espécies cultivadas, o araticum-do-cerrado é uma das que apresenta o maior índice de aproveitamento culinário. Além do consumo in natura, são inúmeras as receitas de doces e bebidas que levam o sabor perfumado e forte de sua polpa, acrescida, muitas vezes, pelos sabores de outras frutas: batidas, licores, refrescos, bolachas, bolos, sorvetes, cremes, geléias, gelatinas, compotas, quindim, docinhos, doces-de-coco, doces-de-leite, etc.
Fonte: www.bibvirt.futuro.usp.br

 O nome araticum é derivado do tupi e pode significar árvore de fibra rija e dura, fruto do céu, saboroso ou, ainda, fruto mole. Quando aberto, o fruto oferece polpa cremosa de odor e sabor bem fortes e característicos.


 A polpa pode ser consumida in natura ou na forma de batidas, bolos, biscoitos e bolachas, picolés, sorvetes, geleias e diversos doces. Resultados preliminares revelam que o araticum possui fatores antioxidantes, fortes aliados da população na prevenção de doenças degenerativas. O araticum está presente na medicina de populações tradicionais da região da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, que o utilizam como regulador de menstruação e controle da diarreia.




X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-




AROEIRA VERMELHA:


Nome científico: Schinus terebinthifolius Raddi
Família botânica: Anacardiaceae
Origem: Brasil
Características da planta: Árvore de até 10 metros de altura, tronco com casca espessa e copa densa. Folhas compostas, formada de folíolos com bordas serreadas. Flores pequenas, reunidas em inflorescência do tipo cacho, de coloração amarelo-clara, aromáticas e melíferas.
Fruto: Tipo baga, arredondado, de coloração vermelha brilhante, reunidos em cachos pendentes. Polpa comestível, avermelhada envolvendo a semente pequena e arredondada que é utilizada como especiaria.
Frutificação: Verão e inverno
Propagação: Semente


As aroeiras, árvores de porte médio, são bastante ornamentais, ocorrendo em grande parte do território nacional desde Pernambuco até o Rio Grande do Sul. Por aqui, são muitas e variadas as plantas que levam o nome de aroeiras. Pelos nomes populares através dos quais são conhecidas percebe-se a dimensão de sua dispersão país afora.
Elas estão nas praias, nos sertões, nas matas, nas capoeiras e nos campos; nos cerrados de Goiás, nas áreas florestais da Amazônia e nos pampas rio-grandenses; podem ser de tipo rasteira, mole, mansa ou brava; e ter cor preta, branca ou vermelha.
A aroeira-vermelha, especificamente, é nativa do Brasil. Seu fruto, pequeno e de cor vermelha bem forte e brilhante, é muito procurado pela avifauna. Quando frutifica torna-se muito atraente, pois toda a árvore se recobre de cachos de frutos posicionados nas extremidades dos ramos. Bastante ornamental, a aroeira tem sido usada na arborização urbana, em praças, vilas e cidades que vão desde Trancoso, na Bahia, até Porto Alegre, no Rio Grande do Sul.
Em muitos lugares acredita-se que o óleo essencial contido na planta e em seus frutos tenha propriedades venenosas. Porém, o que ocorre, de fato, é uma reação alérgica provocada em indivíduos mais sensíveis que, no entanto, não causa maiores danos. Por esse motivo, a aroeira-vermelha é conhecida em algumas localidades como falsa pimenta ou aroeira-mansa.
A pequena semente do fruto da aroeira-vermelha, redondinha e lustrosa, inscreve-se entre as muitas especiarias existentes, que podem ser utilizadas essencialmente para acrescentar sabor e refinamento aos pratos da culinária universal.
A aroeira-vermelha é especialmente apropriada para a confecção de molhos que acompanham carnes brancas, aves e peixes, por não abafar o seu sabor. Introduzida na cozinha européia, com o nome de “poivre rose” (pimenta rosa em francês), ela acrescentou um gostinho tropical à “nouvelle cuisine”.
Sabor suave, perfumado e levemente apimentado, bem como a bonita aparência, de uso decorativo, permite o seu emprego em variadas preparações, em grãos inteiros ou moídos.

Aroeira-mole

Nome científico: Aschinus molle L.
Origem: Brasil
Típica do sul do Brasil, pode ser encontrada também na Argentina. A aroeira-mole possui frutos muito semelhantes aos da aroeira-vermelha, sendo o aproveitamento culinário de ambas equivalente. Os pequenos frutos são, no entanto, de coloração mais clara, variando entre o amarelo e o alaranjado. Característica típica dessa planta é o fato de suas folhas e flores crescerem para baixo e não na horizontal ou na vertical, à semelhança das árvores conhecidas popularmente como chorões
X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-X-
ANONÁCEAS:
Quem é quem na família das anonáceas
por José Antônio Alberto da Silva
A família Anonácea engloba um grupo de plantas frutíferas de importância econômica no Brasil e em algumas regiões do mundo, composta principalmente por plantas tropicais, sendo muitas nativas do Brasil exceto as de clima temperado.

São relatadas mais de 2000 espécies, dentre elas as comestíveis utilizadas em plantios comerciais, as de uso medicinal, industrial, como planta exótica e em reflorestamentos. A similaridade e o número de espécies causa confusão na identificação popular, principalmente devido a denominações regionais. Saiba Quem é Quem na família das principais Anonáceas no Brasil.



UM CASAMENTO PERFEITO - O cruzamento entre a Fruta-do-Conde e a Cherimola, originou a Atemóia. O cultivo comercial da Atemóia vem crescendo, porém trata-se de um cultura exigente em irrigação, adubação, podas e pós-colheita, sem esquecer que por ser um híbrido (resultante de um cruzamento) as mudas só devem ser produzidas por métodos vegetativos (enxertia e estaquia). Comparada com a fruta-do-conde, as frutas são maiores, mais doces e com menor número de sementes, que se soltam da polpa facilmente e por estes motivos, tem mercado garantido no Brasil e exportação. As plantas se desenvolvem muito bem em algumas regiões do Brasil.













































Nenhum comentário:

Postar um comentário